martes, 7 de septiembre de 2010

Os maiores problemas da Espanha

A Espanha nao passa atualmente por seus melhores momentos. Desde que a crise explodiu em 2008, a Espanha é sem sombra de dúvidas, um dos países mais afetados.

Portanto, posso afimar que os maiores problemas da Espanha hoje sao o desemprego é a crise econômica.

A Espanha sempre teve um alto porcentagem de desemprego, nao é um fenômeno recente. No fim dos anos 80, a Espanha enfrentou durante muitos anos, uma taxa de desemprego de 20%. Durante o governo Aznar de 1996 a 2003 a coisa melhorou um pouco, e a Espanha passou por uma excelente fase econômica com uma taxa de crescimento impressionante. Mas em 2008, a casa caiu, e desde entao voltamos a triste estatística de 20% de desemprego outra vez. Em algumas regioes o desemprego chegou a escalofriante taxa de 30% de desempregados !!!!!


A crise econômica é outro problema crônico. A Espanha nao é um país potencialmente industrial. Quantos carros espanhóis você conhece ? Você já ouviu falar de alguma industria farmacêutica espanhola, alguma marca espanhola de computadores ou algum eletrodoméstico "made in Spain ?"
A Espanha é muito boa em serviços. Telefônica, Iberdrola, Ibéria, Banco Santander e Acciona, sao multi-nacionais espanholas mega gigantes, mas que nao produzem bens industrais ou de consumo, sao empresas que prestam somente serviços. E todos nós sabemos que uma indústria forte, pode gerar exportaçoes, produz valor e gera muitos royalties.

O Turismo é outra potência. A Espanha é atualmente o 2º país mais visitado do mundo (perdendo só para a França), e como toda a industria do turismo, sao os serviços que jogam a economia para cima. Porém, o turismo nao faz milagres, e sozinho nao pode levantar a economia.

Apesar da incômoda presença do ETA, nao considero a violência um problema importante na Espanha. Aqui existe delinquencia, o que é diferente de violência. É comum na grandes cidades como Madrid e Barcelona a presença massiva de "carteiristas", como sao conhecidos os gatunos aqui. Sao delinquentes que aproveitam um momento de descuido para furtar uma bolsa ou carteira. É muito raro ocorrer um assalto à mao armada e desconheço casos de latrocinio (roubo seguido de morte) aqui na Espanha.


Geralmente uma pessoa que sofre violência fisica na Espanha, ou é vitima de violência de genero (crimes praticos por um namorado, noivo ou conjugue), ou está envolvido com drogas ou é uma vitima potencial do ETA (policiais e politicos principalmente).

O ETA é sem dúvida uma grande pedra no sapato. Mas, se olhamos as estatísticas, O ETA matou uma média de 3 pessoas por ano nos ultimos 6 anos. Sao mortes lamentáveis, porém este numero nao se compara as 2.500 pessoas assassinadas SOMENTE no Rio de Janeiro em 2010, portanto apesar de tudo, nao considero a Espanha violenta e portanto, nao considero a violência um grande problema para o país.

Sempre que saem pesquisas de opiniao pública, os problemas relatados pela populaçao em geral sao sempre os mesmos: desemprego, crise economica e hipoteca.

1 comentario:

Diego dijo...

Opa Eduardo, mais um excelente post. Claro que a violência espanhola é praticamente desprezível quando comparada com a brasileira, principalmente a violência endêmica do Rio. A inserção econômica espanhola nesse mundo globalizado realmente é um desafio, já que ela não é uma economia fortemente inovadora e com grande potencial exportador, modelo adotado pela Alemanha. De qq maneira, o eixo industrial do mundo está mudando, com as manufaturas buscando os baixos custos de produção asiáticos, apenas esse efeito vai gerar desemprego crescente nos países ricos e estagnação salarial, q é observada nos EUA desde a década de 70. Cmo esse nó será desatado, só o tempo vai nos responder... um abraço!