lunes, 24 de enero de 2011

Como está o seu espanhol ?


Quando cheguei na Espanha em 2004, a primeira coisa que eu percebi (já no dia seguinte), é que o meu espanhol nao era tao bom como eu achava que fosse. O idioma espanhol sempre esteve presente na minha vida desde criança, já que minha familia é espanhola. Estudei 4 anos no Instituto Cervantes, ia para a Espanha de férias cada 2 anos. Além disso, tinha conseguido ser aprovado na dificil prova de lingua espanhola da Universidad de Salamanca. Portanto, era só me misturar com a espanholada e falar como se fosse um nativo.

ERRADO !!! 24 horas após desembarcar em Madrid eu já tinha percebido que eu falava que nem um robô. Eu tinha muita gramática e muito vocabulário, mas escassa fluência de conversaçao. Para poder superar esta deficiência tratei de me integrar o máximo possível, conversando diariamente com o padeiro, a carteira e os vizinhos. Mas o pulo do gato veio quando fui contratado por uma empresa de desenvolvimento de software (trabalho lá até hoje). A convivência diária de 8 horas com meus colegas de trabalho e a necessidade de me expressar cada vez melhor com os clientes, catapultou minha fluência em espanhol em poucas semanas. Porém, passados 7 anos, eu acho que ainda nao alcancei a "plenitude linguistica", ou seja, em uma longa conversa com um interlocutor espanhol, eu ainda deixo escapar uma ou outra palavra em português.

O fato das linguas espanhola e portuguesa serem parecidas é algo que,   na minha opiniao,  dificulta mais do que facilita. Isso porque existem centenas de palavras que sao iguais nos dois idiomas, e ao mesmo tempo existem outras centenas de palavras que sao completamente diferentes. O genêro também  complica: por exemplo: agua em espanhol é masculino "El agua", sangue é feminino "La sangre" e ponte é masculino "El Puente". Se você nao dominar corretamente os gêneros, você vai ficar igualzinho aquele seu amigo alemao que você sacaneava porque falava português todo errado.    

Faça você mesmo um teste. Traduza para o espanhol as 2 frases abaixo. O resultado está  no final deste post. Você vai perceber que a frase traduzida em espanhol muda bastante

1. "Tenho que ligar para minha amiga que reprovou na prova da auto-escola".
2. "Meu sobrinho Mario está muito bem, obrigado". 

O que você vai ler a seguir, vale para qualquer idioma e qualquer país deste nosso mundo azul:

Se  você busca progredir no estrangeiro, é fundamental que você aprenda o idioma e se esforce em alcançar um alto nivel de fluência.  O que eu pude constatar entre os estrangeiros que vivem na Espanha é que seu nível de vida está (em grande parte) diretamente  relacionado com sua fluência no idioma local. Meus amigos estrangeiros que ocupam os melhores postos de trabalho, sao os que melhor falam espanhol, e curiosamente, meus amigos que pior dominam o idioma, trabalham em empregos de baixa remuneraçao, ou no pior dos casos, estao desempregados. 

Isso tem sua lógica clara: Em uma entrevista de trabalho, o empregador vai te encarar com outros olhos. Nao  por discriminaçao, mas você terá que demonstrar que é tao bom ou melhor que um espanhol para ocupar o cargo, e a primeira impressao que ele terá de você, será precisamente na fluência do idioma. Afinal de contas, em igualdade de condiçoes, o empregador preferirá o espanhol porque já sabe que o idioma nao é uma barreira. Portanto, seus MBA´s, experiência acumulada em multinacionais ou capacidade de superar desafios, nao valerao muito, se você nao domina bem o idioma local.  

Quanto ao sotaque, tenho minha opiniao formada: Acho que sotaque é algo que um estrangeiro sempre terá, porque a lingua é como uma melodia, cada país "canta diferente", e nós brasileiros pronunciamos certas palavras ou expressoes em uma "nota musical" diferente de outros povos. Eu acho que o sotaque é o menos importante. Realmente, o que importa é falar bem: Conjugar corretamente os verbos, utilizar as palavras adequadas e principalmente falar naturalmente, como se você estivesse falando sua  lingua nativa.

Confusoes com o idioma e problemas na fluência, sao dificuldades naturais de qualquer estrangeiro em qualquer  país do mundo. Porém, qualquer pessoa que queira prosperar no estrangeiro deve levar em conta que a possibilidade de sucesso estará diretamente ligada com sua fluência. E atençao: Até agora eu só falei sobre o dominio do espanhol falado. O espanhol escrito é outro obstáculo infinitamente mais dificil de superar, portanto, você já sabe. Tente falar e escrever melhor do que os próprios nativos do país que você está vivendo, posso garantir que você vai obter ótimos resultados.

Confira aqui as traduçoes das frases apresentadas no post.

1. "Tenho que ligar para minha amiga que reprovou na prova da auto-escola". A traduçao correta é "Tengo que llamar a mi amiga que suspendió el examen conducir".  O verbo "ligar" é um verbo um pouco "perigoso" na Espanha, porque "ligar" significa "ficar com alguém". Se você traduziu "auto-escola" como "auto-escuela", você nao traduziu exatamente errado, mas este termo raramente é utilizado no dia-a-dia.

2. "Meu sobrinho Mario está muito bem, obrigado". A traduçao correta é "Mi sobrino Mario va muy bien, gracias". Simples nao ? Mais ou menos.... Tem gente que diz  "Mi sobrino Mario está muy BUENO", e se você diz isso, você está querendo dizer que seu sobrinho Mario é muito gostoso !!!! 

6 comentarios:

Glenda dijo...

Concordo contigo Edu. Muitos brasileiros "mesosprezam" a íngua espanhola, acham "fácil" oir ser parecida com o português. Vem pra cá sem estudar nada e acabam falando um portunhol barato e cheio de sotaque. Vivo aqui há mais de 5 anos e não me considero fluente... e acho que nem vivendo 10 anos mais vou conseguir ser! :)

mari dijo...

oii, posso fazer uma perguntinha? como anda a Espanha agora, depois da crise? ainda é muito dificil arranjar trabalho? eu estou indo para lá estudar o proximo ano e pretendo trabalhar tambem. eu tenho a dupla nacionalidade, voce acha que fica mais fácil arranjar trabalho com ela? como voce acha que vão estar as coisas o próximo ano? obrigada.

Edu Explica dijo...

Oi Mari, bom pra começar, infelizmente ainda nao chegou a fase "depois da crise". A Espanha ainda está em crise e as melhores previsoes de retomada da economia sao lá para o ano 2013.

Trabalho está dificil, mas eu sempre achei (inclusive qdo morava no Brasil), que emprego sempre tem, é questao de procurar e contar com muita sorte. Ter a dupla nacionalidade é essencial, porque nenhum estrangeiro pode vir a Espanha trabalhar sem um contrato de trabalho. Tendo dupla nacionalidade, esta exigência desaparece.

mari dijo...

aah,obrigada. Mas voce acha que na metade de 2012 as coisas vão ter melhorado um pouco?

com relação a trabalho, quais são as profissoes que estão em alta?

e só mais uma coisa, com quantos euros em média se vive uma familia? e um estudante de faculdade?

muito bom o seu blog!

Edu Explica dijo...

Mari, é impossivel saber se na metade de 2012 as coisas vao melhorar... nem com bola de cristal :) A tendência é que sim, em 2008 a bolha explodiu, 2009 e 2010 foram uma bosta e 2011 parece que as coisas estao voltando aos eixos, mas a economia de um país envolver fatores muito complexos e uma recuperacao é lenta. Mas acredito que em 2012 as coisas devem melhorar.

Profissao em alta ? Depende da cidade e da demanda, perguntinha dificil tambem :)

Um familia com 1 filho e com uma hipoteca necessita de no minimo 2.000 euros para viver sem apuros. Um estudante se vira com 600-700 euros.

Anónimo dijo...

Eita q massa, estou há 2 anos e considero meu espanhol péssimo e sinto q ñ evolui por ñ praticar com eles, apesar de estudar ñ converso com frequencia então fiquei estancada e vc dizer q mesmo depois de 7 anos ainda sente uma dificuldade me confortou de certa forma, a culpa ñ é totalmente minha. A proximidade das línguas realmente atrapalha. Juliana.